La canzone di Marinella

( Canta: Fabrizio de Andrè )
( Autor: Fabrizio de Andrè - 1968 )

Ouça todas as músicas de Fabrizio de Andrè

  • La canzone di Marinella - Fabrizio de Andrè

 Provavelmente existem alguns erros de tradução, me perdoe. Sugerir Correção

Originale


Questa di Marinella è la storia vera
che scivolò nel fiume a primavera,
ma il vento che la vide così bella
dal fiume la portò sopra una stella.

Sola senza il ricordo di un dolore
vivevi senza il sogno di un amore,
ma un re senza corona e senza scorta
bussò tre volte un giorno alla tua porta.

Bianco come la luna il suo cappello,
come l'amore rosso il suo mantello,
tu lo seguisti senza una ragione
come un ragazzo segue l'aquilone.

E c'era il sole e avevi gli occhi belli,
lui ti baciò le labbra ed i capelli,
c'era la luna e avevi gli occhi stanchi,
lui pose le sue mani suoi tuoi fianchi.

Furono baci e furono sorrisi,
poi furono soltanto i fiordalisi
che videro con gli occhi delle stelle
fremere, al vento e ai baci, la tua pelle.

Dicono poi che mentre ritornavi,
nel fiume chissà come scivolavi,
e lui, che non ti volle creder morta,
bussò cent'anni ancora alla tua porta.

Questa è la tua canzone Marinella,
che sei volata in cielo su una stella,
e come tutte le più belle cose,
vivesti solo un giorno, come le rose.

E come tutte le più belle cose,
vivesti solo un giorno, come le rose.

Tradução


Esta de Marinella é a história verdadeira
que escorregou no rio na primavera,
mas o vento que a viu assim bela
do rio a levou sobre uma estrela.

Sozinha sem a lembrança de uma dor
vivia sem o sonho de um amor,
mas um rei sem coroa e sem escolta
bateu três vezes um dia na sua porta.

Branco como a lua o seu chapéu,
como o amor vermelho o seu manto,
tu o seguiste sem uma razão
como um garoto segue a pipa.

E havia o sol e tinha os olhos belos,
ele te beijou os lábios e os cabelos,
havia a lua e tinha os olhos cansados,
ele apoiou suas mãos nas tuas ancas.

Foram beijos e foram sorrisos,
depois foram somente as flores-de-lis
que viram com os olhos das estrelas
vibrar, ao vento e aos beijos, a tua pele.

Dizem depois que enquanto retornavas,
no rio, quem sabe como, escorregavas,
e ele, que não te queria crer morta,
bateu cem anos ainda na tua porta.

Esta é a tua canção Marinella,
que voaste no céu sobre uma estrela,
e como todas as mais belas coisas,
viveste somente um dia, como as rosas.

E como todas as mais belas coisas,
viveste somente um dia, como as rosas.

* Número de validação incorreto! Por favor digite 5

     
 

Musica Italiana Copyright 2006-2017 "Pino Ulivi". Design, conteúdo e publicação da parte de "Leo Caracciolo"

As músicas em italiano são dos seus respectivos autores.