Il piccolo naviglio

( Canta: Ernesto Bonino & Trio Lescano )
( Autor: Anônimo

Ouça todas as músicas de Ernesto Bonino

  • Il piccolo naviglio - Ernesto Bonino

 Provavelmente existem alguns erros de tradução, me perdoe. Sugerir Correção

Originale


C'era una volta un piccolo naviglio.

C'era una volta un piccolo naviglio
che non poteva navigar,
era lontano dalla riva un miglio,
vedeva il porto e non poteva più approdar.

Eppure a posto avea tutti gli attrezzi
compreso chiglia ed il timon,
ma dagli e pesta non trovavan mezzi
per far marciare quel balordo carcasson.

E dopo una, due, tre,
quattro, cinque, sei, sette settimane,
nessun riusci a capir perchè
senza più esitar si rimise a navigar.

Le bianche vele, fiocchi e pappafichi
sciolsero tosto i marinar
e il capitano dai mustacchi antichi
salì sul ponte, la sua nave a comandar.

Quando il nostromo racconta
questa leggenda del mar,
tutti in silenzio stanno ad ascoltar
senza nemmeno fiatar.

Tremando, brilla lucente
l'occhio cercando laggiù,
dove nel nulla si perde il mar blu,
un sogno che non torna più.

C'era una volta un piccolo naviglio
che non poteva navigar
era lontano dalla riva un miglio,
vedeva il porto e non poteva più approdar.

Eppure a posto avea tutti gli attrezzi
compreso chiglia ed il timon,
ma dagli e pesta non trovavan mezzi
per far marciare quel balordo carcasson.

E dopo una, due, tre,
quattro, cinque, sei, sette settimane,
nessun riusci a capir perchè
senza più esitar si rimise a navigar.

Le bianche vele, fiocchi e pappafichi
sciolsero tosto i marinar
e il capitano dai mustacchi antichi
salì sul ponte, la sua nave a comandar.

Tradução


Era uma vez um pequeno navio.

Era uma vez um pequeno navio
que não podia navegar,
estava distante da costa uma milha,
via o porto e não podia mais aproar.

Contudo tinha todas as ferramentas no lugar
inclusive quilha e leme,
mas daí e daí não encontravam os meios
para fazer andar aquela esquisita carcaça.

E depois de uma, duas, três,
quatro, cinco, seis, sete semanas,
ninguém conseguiu entender porque,
sem mais hesitar voltou a navegar.

As brancas velas, gibas e mezenas
desembrulharam logo os marinheiros
e o capitão de bigodes antigos
subiu na ponte, seu navio a comandar.

Quando ocontramestre conta
esta lenda do mar,
todos em silencio ficam escutando
sem nem respirar.

Tremendo, brilha esplendente
o olho buscando longe,
onde no nada se perde o mar azul,
um sonho que não volta mais.

Era uma vez um pequeno navio
que não podia navegar,
era distante da costa uma milha,
via o porto e não podia mais aproar.

Contudo havia no lugar todas as ferramentas
inclusive quilha e leme,
mas daí e daí não encontravam os meios
para fazer andar aquela esquisita carcaça.

E depois de uma, duas, três,
quatro, cinco, seis, sete semanas,
ninguém conseguiu entender porque,
sem mais hesitar voltou a navegar.

As brancas velas, gibas e mezenas
desembrulharam logo os marinheiros
e o capitão de bigodes antigos
subiu na ponte, seu navio a comandar.

* Número de validação incorreto! Por favor digite 12

     
 

Musica Italiana Copyright 2006-2017 "Pino Ulivi". Design, conteúdo e publicação da parte de "Leo Caracciolo"

As músicas em italiano são dos seus respectivos autores.